O que fazer para ter uma boa alimentação?

Já falamos aqui, que a melhor forma de emagrecer rápido, é fazendo uma reeducação alimentar. Antes de cortar alimentos é preciso entender como eles funcionam, e o que fazem pelo nosso organismo.

Não adianta, sempre que queremos perder peso, procuramos alguma dieta “milagrosa” e logo nos imaginamos magérrimos em poucos dias. Em alguns casos isso até pode acontecer, porém com o término da dieta, os quilos voltam e à vezes em maior quantidade do que o que perdemos.

Isso acontece pois nosso organismo trabalha com os comandos mentais, assim quando nosso corpo fica proibido de ingerir carboidratos durante um período de tempo, o cérebro envia mensagens de armazenamento para o corpo. Isso quer dizer que tudo que poderia virar energia é retido e localizado.

Assim, quando terminamos a dieta e voltamos a ingerir carboidratos normalmente, o cérebro demora a processar essa informação e continua armazenando, o que origina o retorno do peso com mais alguns quilos extras (o famoso efeito sanfona).

Por isso, a melhor maneira de perder peso, sem agredir o corpo, é fazendo uma reeducação alimentar, que consiste na mudança dos hábitos alimentares. Esse procedimento causará um emagrecimento rápido e definitivo.

como ter uma boa alimentação

5 dicas para promover uma reeducação alimentar sem traumas

Não adianta apenas parar de comer determinados alimentos, é preciso fazer mudanças graduais para que não haja ressentimento com a mudança nos hábitos alimentares.

Veja 5 dicas para fazer isso mais depressa e sem sofrimento.

1 – Comer mais devagar

É um truque bobo e que surte muito efeito. Mastigar os alimentos mais vezes ajuda a aumentar a saciedade o que faz com que você consiga comer menor quantidade e não passar fome.

Uma das regras da reeducação alimentar é diminuir a quantidade de comida, já que comemos mais com os olhos do que com o estômago, mastigar mais vezes é uma maneira de se acostumar com essa mudança.

2 – Trocas inteligentes

Fazer algumas trocas de alimentos “ruins” para alimentos saudáveis é também um jeito prático de reeducar os hábitos de alimentação. Troque o leite integral pelo desnatado, os queijos amarelos pelos brancos, doces por frutas, iogurtes comuns pelos “zero” ou lights, refrigerantes por sucos ou água, açúcar por adoçante, óleos vegetais por óleo de coco.

Fazendo essas simples substituições já estará mudando consideravelmente sua alimentação.

3 – Engane seu cérebro

No começo da reeducação alimentar, é comum sentir fome mais vezes ao dia (a diminuição de quantidade faz isso), então para enganar seu cérebro e dizer que ele não está com fome realmente, não deixe de fazer os lanches entre as refeições. Escolha biscoitos integrais, oleaginosas ou frutas para esses momentos, e lembre-se: mastigue bem devagar.

4 – Pratique exercícios

Para esquecer a “tristeza” de comer menos (no início ficamos com essa sensação) é bom praticar exercícios. Caso seja uma pessoa sedentária, comece a fazer pequenas caminhadas e vá aumentando gradativamente. Uma boa ideia é procurar uma academia, para fazer um programa que funcione em conjunto com a reeducação alimentar.

5 – Experimente coisas novas

Das pessoas que não gostam de jiló, grande parte nunca comeu esse legume. Isso é fato, temos o hábito de decidir pela experiência de outras pessoas, assim alimentos que não comemos, pode ser porque alguém próximo não come. Experimente novos legumes, novas frutas, novas verduras, isso aumentará as opções do seu cardápio e ainda promoverá uma quebra de rotina alimentar que será muito saudável.